segunda-feira, 6 de setembro de 2010



Amanhã é 07 de setembro, Dia da Independência do Brasil-sil-sil.
Para alguns, dia de lembrar o passado, de discussões sobre "independência dependente" [principalmente pra quem tá no ensino médio], o futuro do país, etc.
Para outros, mais um feriado que deve ser muito bem aproveitado.
Para alguns poucos, dia de ver desfile na Esplanada dos Ministérios.
Para mim, dia de fazer o que faço todos os dias, mas sem o estresse do dia a dia. Tentar dominar o mundo? Não. Deixar os pensamentos livres e aleatórios.... [Filosófico... eu sei]





2 comentários:

Flanqueador disse...

Bem...
Eu não concordo com essa coisa de independência dependente... hoje o mundo inteiro depende do mundo...

E mesmo sobre o aspecto cultural essa depêndencia é relativa, especialmente em tempos quando os "vínculos" são cortados, exemplos existem em todos os lugares do mundo, Índia, África do Sul... para falar só de dois...

Não sei se são tão poucos os que vão para ver o desfile, cada ano que passa vejo mais gente por lá... E o mais incrível é que muitos vão por livre e espontânea vontade, assim como a exposição de equipamentos que ocorre no parque da cidade, cada ano mais movimentada.

Acho recomendável lembrar que é dia de lembrar aqueles que deram a vida em 1822 pelo que o que somos... Sim, muita gente deu a vida por isso aqui e o processo não é tão pacífico, quanto se comenta...

Se permite a pseudisse, muitos estudos apontam que se perderam mais vidas aqui, do que nos EUA em sua independência e ainda mais....
A única colônia que chegou perto de sua metrópole em sua independência fomos nós... Escurraçamos a frota portuguesa e a persseguimos até as portas do TEJO!!

Por isso que quando você chega em Lisboa, você vê uma imagem de Pedro I onde diz-se logo abaixo: "Libertador do Brasil"

E aqui ele não passou de um salafrário que ia ter com as "negrinhas" o dia todo...

Tatá disse...

pois é, como eu disse "Para alguns, dia de lembrar o passado, de discussões sobre 'independência dependente' [principalmente pra quem tá no ensino médio]".... nessa época somos estimulados a ter esses pensamentos, mas com o tempo vemos como o mundo funciona realmente

é sempre assim, os mesmos assuntos, as mesmas nostalgias....

sempre mais do mesmo